Finlândia transforma antigo bairro industrial em distrito sustentável.

No lugar das fábricas, parques. Ao invés de galpões abandonados, espaços comunitários. Essas são apenas algumas mudanças que Tampere, na Finlândia, deve passar nos próximos anos. Um projeto de urbanismo pensado para o antigo bairro industrial promete transformar toda a área em um complexo sustentável e criativo.

Apelidado de Hiedanranta Innovation Bay, o projeto é coordenado pelo escritório Mandaworks, com o apoio de arquitetos diversos, que participaram de um concurso para agregar as melhores ideias para a reforma da região.

 

Imagem: Divulgação

Tampere já foi uma das principais cidades industriais de sua área. No século 19, a produção era tão intensa, que a cidade foi até comparada a Manchester, na Inglaterra. A ideia agora é tornar o bairro à beira do lago, onde antes estavam as indústrias, uma comunidade referência em economia circular e sustentabilidade.

Além de residências, o complexo também contará com lojas e outros comércios, mas sempre com a premissa de promoverem o conceito de consumo sustentável, seja em suas políticas ou nos produtos comercializados. Um dos exemplos é a StoneCycling, uma loja que deve estar inserida do projeto e produz materiais de construção com matéria-prima retirada do lixo. As outras empresas integrantes do programa ainda não foram definidas, mas todas têm que ter essa mesma política criativa e de neutralidade em carbono.

 

Imagem: Divulgação

O plano mestre inclui seis vizinhanças distintas, mas totalmente integradas por dois grandes corredores. Um deles será destinado à inovação e outro à recreação. O corredor da inovação contará com: apartamentos, escolas, um eco-pavilhão, fábricas e praças públicas.

No corredor destinado à recreação, os moradores terão um contato mais próximo com os recursos naturais, misturando áreas abertas para o lazer e cultivo com opções náuticas.

 

Imagem: Divulgação

O complexo não valorizará os carros. O intuito é que os moradores possam se deslocar em pouco tempo de uma ponta a outra a pé, de bicicleta ou através de bondinhos, que conectarão as extremidades do bairro.

O plano mestre será desenvolvido em três fase, entre 2025 e 2045, e ele estabelece o conceito de que este seja um distrito neutro em carbono.

You may also like

Deixe uma resposta