Museu no fundo do mar tem refugiados e vítimas de guerra.


O primeiro museu submerso de arte contemporânea na Europa, o Museo Atlantico, implantou nessa semana as primeiras esculturas do espaço, feitas pelo artista Jason de Caires Taylor. Construído a 12 metros de profundidade nas águas cristalinas da costa de Lanzarote, nas Ilhas Canárias, na Espanha, o museu é pioneiro no tipo de instalação e deve ser concluído em dezembro, com dez galerias submersas.

O acesso ao local pode ser feito com equipamentos de mergulho, para profissionais, ou usando um submarino construído com paredes de vidro. O museu foi pensado para interagir com a vida marinha local: reunindo uma série de obras de arte representando desde refugiados, turistas tirando fotos, a representações de plantas locais.

O conceito central do Museo Atlantico é fazer um diálogo entre passado e presente, além de representar questões interessantes à sociedade e análises político-sociais. O museu está sendo construído com baixo impacto ambiental, usando materiais neutros e estruturas que não prejudicam o ecossistema local, segundo informações da organização. 

You may also like

Deixe uma resposta